Código: 114

Desfibrilador Bifásico Apolus - Instramed

Marca: Instramed


Preço sob Consulta

Efetue Cotação

Enviar
Avise-me quando estiver disponível

VERSÁTIL
Leve e robusto, apresenta base baixa e larga, que facilita o uso e permite a operação na horizontal ou fixação na vertical.
Grandes alças em ambos os lados e desenho sem cantos vivos, projetados para o transporte de emergência.

FÁCIL DE OPERAR
Principais funções concentradas em apenas um botão.
Operação no padrão 1, 2, 3 - utiliza o mesmo layout de comandos da linha CardioMax facilitando o uso por profissionais já familiarizados com equipamentos Instramed, resultando em menos investimento e tempo de treinamento.
AVANÇADO
Energia bifásica entregue de até 360J, limitada eletronicamente em 50J quando utilizado com pás infantis.
Inicialização instantânea.
Pronto para choque em menos de 6 segundos.
 
SEGURO
Conte com a segurança e tecnologia de uma marca que há mais de 25 anos atende ao mercado médico profissional.
Projeto e fabricação nacional com garantia de assistência de fábrica em todo o país.
Rapidez na entrega e excelentes preços em peças e acessórios originais.

CARACTERÍSTICAS
Pás multifuncionais adulto e infantil integradas.
Indicador de carga pronta e contato com o paciente nas pás.
Pás opcionais para desfibrilação interna (adulto e infantil).
Conexão para sincronismo com monitor cardíaco externo (cardioversão).
Infocenter - por meio do display LCD o usuário recebe informações (em português) sobre a operação do equipamento e alertas do teste funcional.

Choque Bifásico
A tecnologia de forma de onda bifásica atua nos processos de reversão dos quadros de fibrilação ventricular e taquicardia ventricular de forma mais eficiente, porque permite o emprego de energias menores, resultando em menor lesão do miocárdio após o tratamento

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES GERAIS
Dimensões com pás:
44,5 cm (Largura).
24,5 cm (Profundidade).
20,0 cm (Altura).
Peso:
Aparelho - 3,90 kg.
Pás externas - 0,85 kg.
Bateria interna:
Tipo: NiMH, 14,4 VDC 4 A/h.
Duração:
Bateria em boas condições com carga plena - mínimo de 140 choques em 360 joules ou mínimo de 200 choques em 200 joules.
Tempo de carga completa da bateria (completamente descarregada): 8 horas.
Armazenamento da bateria:
O armazenamento da bateria por longos períodos em temperaturas acima de 35oC reduzirá sua capacidade e vida útil.
Classificação:
Equipamento energizado internamente.
Tipo CF.
Modo de funcionamento:
Operação frequente.
 
ESPECIFICAÇÕES AMBIENTAIS
Temperatura:
Operacional: 0 a 50oC.
Armazenamento: 0 a 70oC.
Umidade:
Operacional: 10 a 95% RH, sem condensação.
Armazenamento: 10 a 95% RH, sem condensação.

DESFIBRILADOR
Desfibrilação adulto/externa:
Escalas: 5, 10, 15, 20, 30, 40, 50, 80, 100, 150, 200, 250, 300 e 360 Joules.
Energia máxima limitada a 50 J com pás internas ou infantis.
Forma de onda:
Exponencial truncada bifásica.
Parâmetros de forma de onda ajustados em função da impedância do paciente.
Aplicação de choque:
Por meio de pás (adesivas) multifuncionais ou pás de desfibrilação.
Comandos:
Teclas de comando: CARGA, APLICA, ANULA e SINCRONISMO, operando na sequência padrão “1 – 2 – 3”, localizadas no painel superior do equipamento.
Chave Seletora: permite ligar/ desligar o aparelho, assim como selecionar as escalas de energia e acionar o modo de teste funcional.
Comando de carga:
Botão CARGA no painel frontal.
Botão nas pás externas.
Comando de choque:
Botão APLICA no painel frontal.
Botão nas pás externas.
Comando de anula:
Botão ANULA no painel frontal.
Comando sincronizado:
Botão SINC no painel frontal.
Indicadores de carga:
Sinal sonoro de equipamento carregando.
Sinal sonoro de carga completa.
LED nas pás externas e nível de carga indicada no display.

Tempo máximo de carga:
Rede e bateria < 6s.
Tamanho dos eletrodos:
Adulto: 10,3 cm x 8,5 cm. (Área de contato: 81,9 cm2).
Infantil: 4,5 cm x 4,0 cm. (Área de contato: 18 cm2).
Cardioversão:
<60ms.
Pás (opções):
Adulto e infantil externas (inclusas).
Adulto e infantil internas: (opcionais).
Tensão de saída máxima:
2000 V.
Corrente de saída máxima:
80 A (25 ohms).
 
DISPLAY
Indicação de nível de bateria:
Sim.
Tamanho:
99 mm x 19 mm.
Tipo:
LCD alfanumérico.
 
NORMAS
NBR IEC 60601-1
NBR IEC 60601-1-2
NBR IEC 60601-1-6
NBR IEC 60601-1-8
NBR IEC 60601-2-4
ou IEC’s equivalentes

___________________________________________________________________________________________

 

É um equipamento que possui duas pás (Apex e Sternum) conectadas por um cabo, e que pode ser encontrado em hospitais e unidades de tratamento intensivo e geralmente permanecem em um carrinho de emergência, juntamente com medicamentos e produtos para possíveis emergências.

Como Funciona o Desfibrilador:
Para entender o funcionamento do desfibrilador, primeiramente é preciso entender como funciona o nosso coração.

O coração é um órgão de nosso corpo que trabalha como uma bomba sanguínea de quatro câmaras. As câmaras superiores são os Átrios (direito e esquerdo) e as inferiores são os ventríloquos (direito e esquerdo. O sangue é recebido pelo coração de várias partes do corpo pelos átrios, passando para os ventríloquos, sendo bombeado novamente para o corpo.
O batimento cardíaco é feito através da movimentação de íons nas membranas celulares do coração, e este fenômeno é muito parecido com o de uma faísca produzida por uma vela de um motor de um veículo. O pulso de estímulo chega ao coração primeiramente nos átrios, bombeando o sangue para os ventríloquos. Os átrios são eletricamente separados dos ventríloquos, e  são ligados apenas por um nodo AV, que tem a função de retardar o pulso elétrico, aguardando o sangue chegar na parte inferior para então bombear para o resto do corpo.

Caso esse processo funcionasse sempre corretamente, não haveria necessidade de um equipamento como o desfibrilador ser criado, porém existe um problema chamado Fibrilação, e ela pode ser tanto Atrial como Ventricular.

Nas duas situações as células de determinada parte do coração não irão obedecer corretamente ao pulsos elétricos, podendo bater de forma desordenada, ocorrendo ondas de contração podendo variar de 250 a 500 batimentos por segundo. Isso ocorre em um bombeamento de sangue não eficiente, podendo interromper a circulação, gerando a falta de oxigenação no cérebro, podendo ser fatal.

Em um exame de eletrocardiograma de uma pessoa sem problemas vasculares, o formato de onda ocorre ordenadamente. Já no eletrocardiograma de uma pessoa com problemas no coração, aparece uma forma de onde irregular.
É nesses casos que o desfibrilador entra em ação. Ele vem com o intuito de restabelecer o correto funcionamento dessas câmaras, e retornar à correta circulação sanguínea. Isso acontece devido ao fato de que o coração é movido por pulsos elétricos, e caso os mesmos não se comportem adequadamente, um meio externo pode ser acionado, sincronizando com o paciente e efetuando um pulso de alta tensão, reordenando os batimentos.

À primeira vista, este equipamento pode parecer simples, porém é um equipamento de alta complexidade, com muitas normas para ser construído e com uma rígida exigência de manutenções preventivas regulares, bem como suas calibrações para garantir o correto funcionamento e a correta potência de saída selecionada pelo operador do equipamento.

Nos desfibriladores mais antigos, o choque elétrico era enviado com uma onda trapezoidal truncada, porém este tipo de equipamento não está sendo produzido devido a pouca eficácia do seu choque. Os equipamentos mais atuais funcionam com as ondas senoidal amortecida e a bifásica.

 

Por: Fabiano Pereira

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


RECEBA NOSSA NEWSLETTER Cadastre seu e-mail para receber ofertas exclusivas da Saúde Shop.